Transtorno de Pânico

Os ataques de pânico têm muitas variações, mas os sintomas geralmente atingem o pico em minutos. A pessoa se sente cansada e desgastada após uma crise.





O transtorno do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade que causa ataques de repentinos e sentimentos de terror quando não há perigo real. O individuo afetado pode sentir como se estivesse perdendo o controle. O transtorno de pânico geralmente começa na idade adulta (após os 20 anos), mas as crianças também podem apresentar esse transtorno de pânico ou sintomas semelhantes aos de pânico ("crises de medo"). Transtorno do pânico pode interferir muito no cotidiano fazendo com que as pessoas percam o trabalho, façam muitas consultas médicas e evitem situações em que temem sofrer um ataque. A interferência é grande quando as pessoas também tem fobias Especificas.  Por exemplo, se um uma onça pintada  iniciar um ataque a um individuo, seu corpo reagiria instintivamente. Sua freqüência cardíaca e respiração acelerariam à medida que seu corpo se preparasse para uma situação de risco de vida. Muitas das mesmas reações ocorrem em um ataque de pânico, mas um ataque de pânico ocorre quando não há perigo óbvio.

Sintomas

Os ataques de pânico têm muitas variações, mas os sintomas geralmente atingem o pico em minutos. A pessoa se sente cansada e desgastada após um ataque de pânico.


Os ataques de pânico normalmente incluem alguns destes sinais ou sintomas:

  • Sensação de destruição ou perigo iminente

  • Medo de perda do controle ou morte

  • Freqüência cardíaca rápida e acelerada

  • Sudorese

  • Tremores

  • Falta de ar ou aperto na garganta

  • Arrepios

  • Ondas de calor

  • Náusea

  • Cólica abdominal

  • Dor no peito

  • Dor de cabeça

  • Tonturas, tonturas ou desmaios

  • Dormência ou sensação de formigamento

  • Sensação de irrealidade ou desapego

Uma das piores coisas sobre ataques de pânico é o intenso medo de ter outro. Você pode ter tanto medo de ter ataques de pânico que evita certas situações em que elas podem ocorrer.




Fatores de risco


Não tem uma causa específica para o desenvolvimento do transtorno do pânico, mas esses fatores podem desempenhar um papel:

  • Genética

  • Estresse

  • Temperamento mais sensível ao estresse ou propenso a emoções negativas

  • Mudanças no funcionamento de partes do cérebro

Os ataques de pânico podem ocorrer repentinamente e sem aviso a princípio, mas com o tempo, geralmente são desencadeados por determinadas situações. Os sintomas do transtorno do pânico geralmente começam no final da adolescência ou no início da fase adulta,  afetando mais mulheres do que homens. Fatores que podem aumentar o risco de desenvolver transtorno de pânico incluem:

  • História familiar de ataques de pânico ou transtorno do pânico

  • Evento estressante na vida, como a morte ou doença grave de um ente querido

  • Um evento traumático, como agressão sexual ou acidente grave

  • Grandes mudanças de vida, como um divórcio ou a adição de um bebê

  • Fumar ou ingestão excessiva de cafeína

  • História de abuso físico ou sexual na infância


Tratamento para o Transtorno de Pânico


O transtorno de pânico é tratado com uma combinação de psicoterapia e medicamentos indicados por um psiquiatra. Se você estiver interessado em encontrar tratamento para o transtorno de pânico, marque uma consulta com um psicólogo ou profissional de saúde mental qualificado. Este tratamento ajuda a mudar seus pensamentos e sentimentos sobre o objeto ou situação, para que você possa aprender a controlar suas reações. Com a  psicoterapia é possível elaborar situações estressantes que aconteceram ao longo da vida e entender sua conexão com o pânico. O objetivo é melhorar sua qualidade de vida para que você não fique mais prejudicado ou angustiado pelo medo. A Psicoterapia pode ser intimidadora à primeira vista. Esse processo é realizado com a ajuda de um profissional de saúde mental qualificado, que sabe como orientá-lo contribuindo para do aumento dos níveis de enfrentamento a questões chaves que provocam o problema. Um psiquiatra pode recomendar certos medicamentos para reduzir a ansiedade diminuindo os sintomas para auxiliar o processo terapêutico. Embora esses medicamentos não sejam exatamente para cura do transtorno, podem a ajudar a tornar os sintomas menos angustiantes. Medicamentos que podem ajudar a reduzir sentimentos desconfortáveis ​​de ansiedade, medo e pânico incluem betabloqueadores e benzodiazepínicos.


Psicólogo responsável:

William Lino Felis

Crp:06/140742

https://www.realitypsicologia.com.br/psicologos-orientacoes

0 visualização