Transtornos de Ansiedade

O Brasil tem a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 9,3% dos brasileiros sofrem de algum transtorno de ansiedade. Apesar desse número alarmante, os brasileiros sabem pouco sobre essas doenças e sobre a diferença entre ansiedade e síndrome do pânico. Brasil tem a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 9,3% dos brasileiros sofrem de algum transtorno de ansiedade. Apesar desse número alarmante, os brasileiros sabem pouco sobre essas doenças e sobre a diferença entre ansiedade e síndrome do pânico.  Brasil tem a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 9,3% dos brasileiros sofrem de algum transtorno de ansiedade. Apesar desse número alarmante, os brasileiros sabem pouco sobre essas doenças e sobre a diferença entre ansiedade e síndrome do pânico. 





Ansiedade

A ansiedade é uma emoção normal, qualquer pessoa pode se sentir nervosa quando se depara com um problema no trabalho, antes de fazer um teste ou de tomar uma decisão importante. No entanto, há situações específicas em que a ansiedade ganha status de doença, onde há preocupações constantes, medos incapacitantes, que geram sofrimento e podem impedir a pessoa de ter uma vida normal.


Tipos de Transtornos Ansiosos


Transtorno de ansiedade é um termo genérico que inclui diferentes condições: Transtorno do Pânico: ataque de pânico é assimilado a um sentimento de terror, e o individuo pode suar, sentir dor no peito com palpitações fortes ou irregulares, sentindo como se estivesse sendo engasgado ou tendo um ataque cardíaco.



Transtorno de Ansiedade Social: Também chamada de fobia social, é uma autoconsciência sobre situações sociais cotidianas. uma fixação de pensamento sobre julgamentos alheios que traz um sentimento de vergonha e ridicularização.

Fobias Específicas: sentimento de medo intenso a um objeto ou situações específicas, como medo de altura, animal ou lugares fechados por exemplo. O medo vai além do que é apropriado e pode fazer com que o indivíduo evite situações comuns.




Transtorno de Ansiedade Generalizada: Sentimentos, preocupações e tensões exageradas e irreais, com pouca ou nenhuma razão de forma continua e prolongada

Estresse Pós Traumático: O estresse Pós Traumático é um transtorno desenvolvido em alguns indivíduos que passaram por um evento impactante, assustador ou perigoso. Psiquicamente o indivíduo revive o evento traumático, que traz sentimentos de desesperança, insegurança, irritabilidade e sensação de vazio.






Sintomas mais comuns:


Sintomas Psicológicos

  • Tensão ou nervosismo

  • Sensação que algo ruim vai acontecer

  • Problemas de concentração

  • Medo constante

  • Descontrole dos pensamentos 

  • Dificuldade de esquecer os objetos de tensão

  • Preocupação exagerada

  • Irritabilidade

  • Problemas para dormir​


Sintomas físicos

  • Dor ou aperto no peito

  • Respiração ofegante ou falta de ar

  • Sudorese

  • Tremores pelo corpo 

  • Boca seca

  • Náusea

  • Fraqueza ou cansaço

  • Tensão muscular

  • Mãos e pés frios ou suados


Tratamento para Ansiedade

Existe algumas formas de tratar a ansiedade, dentre elas se destaca a Psicoterapia nas modalidades presencial e online, que traz ótimos resultados para quem sofre desse transtorno. O tratamento consiste em  técnicas utilizadas pelo Psicólogo que tem por objetivo tornar claro os fatores que contribuem para o aumento da ansiedade.  Em alguns casos é necessário a avaliação de um Psiquiatra que poderá introduzir medicações como: ansiolíticos e benzodiazepínicos (Clonazepam). 



Cuidados pessoais com a Ansiedade

Em alguns casos, uma pessoa pode gerenciar a ansiedade no seu dia-a-dia sem uma intervenção clinica ou medicamentosa. No entanto, isso pode se limitar a aspectos menos graves de ansiedade.

Os médicos recomendam vários exercícios e técnicas para lidar com crises breves ou focadas de ansiedade, incluindo:

Gerenciamento de estresse:

 limite-se de ter acesso a eventos com potencial para desencadear crises gerenciando os níveis de estresse. 

Técnicas de relaxamento: 

certas medidas podem ajudar a reduzir os sinais de ansiedade, incluindo exercícios de respiração profunda, banhos prolongados, meditação e descanso no escuro.

​Exercícios para substituir pensamentos negativos por positivos: 


Escreva uma lista de pensamentos negativos e faça outra lista de pensamentos positivos para substituí-los. Elaborar um sucesso enfrentando um medo específico também pode trazer benefícios se os sintomas de ansiedade se originarem desse estressor específico.

Rede de social:

 Fale com uma pessoa que seja acessível, como um membro da família ou um amigo. Evite guardar coisas para você, pois isso pode piorar os transtornos de ansiedade.


Exercícios:

O esforço físico e um estilo de vida ativo podem melhorar a auto-imagem e desencadear a liberação de substâncias químicas no cérebro que estimulam as emoções positivas.


Psicólogo responsável: William Lino Felis Crp: 06/140742


https://www.realitypsicologia.com.br/

1 visualização